José Bernardino de Freitas, Assistente Administrativo
  • Assistente Administrativo

José Bernardino de Freitas

São Paulo (SP)
8seguidores30seguindo
Entrar em contato

Comentários

(496)
José Bernardino de Freitas, Assistente Administrativo
José Bernardino de Freitas
Comentário · há 2 meses
“Portanto deixará o homem seu pai e sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne” – (Gênesis 2:24).

O casamento não é uma invenção humana, é uma instituição divina – “Desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea” (Marcos 10:6). O casamento bíblico é heterossexual, monogâmico e monossomático (dois formam uma só carne). Seu propósito é a formação de famílias que é o núcleo da sociedade.

Mesmo com toda sua importância e beleza, o casamento tem sido ridicularizado por esta sociedade. Artistas e socialites se casam várias vezes para demonstrar status social. Novelas apresentam relacionamentos extraconjugais como natural e a fidelidade como algo banal.

Já não bastasse, assistimos nos dias atuais debates sobre a legalização do casamento gay, vemos passeatas de pessoas reivindicando que sejam reconhecidos os direitos dos homossexuais.

Em minha opinião, não existem direitos dos homossexuais porque o homossexual não pertence a uma classe especial de ser humano. Dar-lhe direitos específicos será conceder-lhe privilégios, será torná-lo diferente de mim. A sociedade não pode marginalizá-los como também não deve destacá-los. A
Constituição garante: Somos todos iguais perante a Lei.

As leis evoluem, mas os princípios de Deus são eternos. O casamento é antes de qualquer lei. Ele precede o Estado, organização do homem; e a Igreja, organização de Deus. Mesmo sendo Deus apolítico, permitiu ao homem se organizar como nação e estabelecer suas leis. Mesmo sendo laico, o Estado garante ao homem liberdade religiosa. Não se pode pelo Estado e suas leis, querer calar a voz da Igreja feita por Deus guardiã da Sua sã doutrina.

A sociedade se constrói na transitoriedade seguindo valores relativos e mediáveis, enquanto a igreja na perenidade seguindo valores absolutos e inegociáveis. Deus nos deixou seus princípios, obedecê-los resultará em bênçãos, ser-lhes contrários acarretará em graves conseqüências. A Bíblia nos diz: “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição e aos adúlteros, Deus os julgará” – (Hebreus 13:4).

A união homo afetiva reconhecida por lei em alguns países e discutida no Brasil, não pode ser chamada de casamento. O matrimônio está na Palavra de Deus, o sexo é privilégio dos casados porque, misteriosamente, foram feitos uma só carne. A união homo afetiva é pecado porque atenta contra os princípios divinos. A lei dos homens concede direitos terrenos, mas não outorga os do Céu.
José Bernardino de Freitas, Assistente Administrativo
José Bernardino de Freitas
Comentário · há 2 meses
Com buracos espalhados por toda a cidade, o desconto de 15% oferecido aos contribuintes que pagarem o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) de 2016 a vista, tornou-se motivo de piada e críticas nas redes sociais.

Um contribuinte publicou uma foto do carnê tirada em uma rua cheia de buracos. A imagem postada em uma página no Facebook recebeu centenas de curtidas, compartilhamentos e vários comentários, entre eles, piadas sobre o desconto e críticas em relação à situação das ruas da Capital e também, de outras cidades do país.

“Vamos pagar IPVA gente. O dinheiro investido sempre retorna”, ironizou um internauta. “O dinheiro do seu IPVA fazendo piscinas públicas em meio às vias e rodovias”, comentou outro internauta que compartilhou a imagem.

Na legenda usada em um dos compartilhamentos o internauta observa, “mas pagar assim? Aí não dá”, ressalta. “IPVA e multa, máquinas de dinheiro do Governo. Depois esses políticos aparecem em rede nacional e têm a cara de pau de falar que não tem dinheiro pra isso ou aquilo”, diz um dos comentários.

“Para que mesmo serve o IPVA? Ah, para a manutenção das estradas e asfaltos. Entre outras atividades”, destacou um dos internautas.

As reclamações de buracos nas vias públicas de Campo grande são frequentes. As deformidades e crateras na pista provocaram vários acidentes. Na madrugada deste domingo (17), por volta das 2 horas, o pedreiro Romildo Jacinto Estruquel, de 42 anos, morreu depois de passar em um buraco.

O motociclista trafegava pela Rua Alan Boaventura, no Jardim Sayonara e ao passar pelo buraco, ele perdeu o controle da moto, caiu e bateu a cabeça. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada, no entanto, a vítima já estava morta.

Pagamento do IPVA –

De acordo com informações divulgadas no site da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda), o recolhimento do IPVA é anual e o valor arrecadado, observados os percentuais previstos em lei, é rateado entre o Estado, o município, onde o veículo foi licenciado, e o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

Ainda segundo a Sefaz, o contribuinte que optar pelo pagamento a vista, com o desconto de 15%, tem até o dia 29 de janeiro.

O imposto também pode ser pago em até cinco vezes, neste caso, o primeiro vencimento em 29 de janeiro, segunda parcela no dia 29 de fevereiro, a terceira em 31 de março, a penúltima parcela em 29 de abril e a última em 31 de maio.

Perfis que segue

(30)
Carregando

Seguidores

(8)
Carregando

Tópicos de interesse

(6)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres

ANÚNCIO PATROCINADO

Outros perfis como José

Carregando

José Bernardino de Freitas

Entrar em contato